BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Pontos de Vista

Lembrei-me hoje da história dos cegos tentando descrever um elefante: um deles apalpa a tromba e diz que o elefante se parece com uma cobra. Outro toca a orelha e declara que o elefante se parece com um leque. Um terceiro, abraçando uma das patas, o considera parecido com um tronco de árvore. O quarto, tocando-lhe o lado, acredita que o elefante se pareça com uma parede. Um quinto, segurando a cauda, o descreve como semelhante a um pedaço de corda.

Esta parábola serve para todos nós, em todos os dias de nossas vidas. Nem sempre temos uma visão do todo das coisas. E, mesmo quando aparentemente temos, temos um ponto de vista, e não todos.

Se não fosse assim, não existiriam exaustivas discussões em programas esportivos a respeito de um determinado lance ter sido ou não impedimento, ter sido ou não falta. Caso o juiz estava na mesma posição do locutor, para ver o lance do mesmo modo? Ou este tinha o ângulo de visão do juiz? O que adianta a simulação computadorizada demonstrar que o jogador estava meio centímetro adiante do adversário, se no ângulo de visão do bandeirinha ele parecia estar atrás?

Talvez, também, seja esta a maior dificuldade das pessoas em compreender a Teoria da Relatividade,de Einstein: Um passageiro sentado em uma poltrona de um trem que viaja, afinal está parado ou em movimento? O passageiro ao seu lado vai morrer jurando que ele esteja parado, enquanto o chefe da estação garantirá que ele estava em movimento.

Humoristas exploram bastante as situações que não são o que pareciam ser. Escritores de suspense também o fazem com frequência

A fria letra da lei deveria ser impessoal, no entanto permite diversas interpretações.

Jesus Cristo, para os cristãos, é a manifestação encarnada de Deus. Para os muçulmanos, é um profeta. Para os budistas, um dos muitos budas que surgiram para guiar a humanidade.

Um fato, visto de maneira isolada, pode levar a uma conclusão totalmente diversa do que ele representa dentro de todo um contexto.

Com tantas possibilidades para cada situação, é possível termos segurança para fazermos julgamentos definitivos? Podemos ter a certeza de que nunca nos enganaremos?

Existe uma verdade absoluta? Eu não sei. Não acredito que exista.

E, pensando sobre este assunto, me vieram à mente os versos do Raul Seixas, na música Metarmorfose Ambulante, que ilustra este post:
"Prefiro ser esta metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo".



17 comentários:

Ferreira-Pinto disse...

Caríssimo, uma pertinente análise e que vem alertar para a necessidade de nunca nos colocarmos numa posição tal que nos consideremos como únicos donos da verdade porquanto, e como muito bem diz, sobre o mesmo facto (um acidente, por exemplo) poderemos ter dez pessoas a assistir e obteremos, quase de certeza, quatro ou cinco versões que serão coincidentes nuns pontos, mas profundamente divergentes noutros.

Saber depois fazer a síntese e procurar formular um juízo que corresponda a mais fielmente possível à realidade é uma tarefa hercúlea.

Feiticeira disse...

Este é um dos textos mais mais verdadeiros e reais que já li nos ultimos tempos
Parabéns meu amigo

Beijinhos pra ti e pra tua Loba

São disse...

Um texto muito inteligente e com um óptimo acompanhamento musical.

Graças!

Abraço-o.

A Palavra Mágica disse...

Pensador,

Texto digno de alguém que pensa e sabe o que está falando. Parabéns!

Um abraço!
Alcides

Moonlight disse...

Meu Pensador,

Aí está um bom ponto de vista e uma boa compreenção do ser humano.
Cada ser é um ser diferente de cada um,portanto logo,não podemos ver as coisas das mesma maneira.Ter os mesmos pontos de vista.
Temos sim que aceitarmos.nos e respeitarmos a todos e todas as suas opiniões e sermos humildes e vermos tambem de outra prespectiva,não só da nossa.Pois ás vezes até podemos chegar á conclusão que nem sempre estamos certos.
Belo teu texto,mas isso para mim já não é supresa!!!

Um bjinho cheio de luar.....pra dois!!!!

Daniel Costa disse...

Pensador

Escreveste uma interessante prosa.
Identifico-me muito com os pontos de vista.
Quem sabe tudo somos nós todos, as opiniões sobre um mesmo assunto podem divergir muito. Fundamentismos de parte, a ouvir outros podemos mudar o rumo opinativo e ser ajudados a formar uma opinião mais correcta.

Abraço,
Daniel

Deusa Odoyá disse...

Olá meu querido amigo Pensador.
Estou de pleno acordo como os comentários da Feiticheira.
Belo texto e verdadeiro, profundo...
Amigo querido, obrigado por sua visita o meu cantinho.
Espero que voltes sempre.
Beijinhos doces e uma smana de muitas realizações e paz.

Regina coeli.

Com ou Sem conclusões disse...

Metamorfose! Muito bom! Beijos

Graça disse...

Gostei muito desta tua reflexão.

Que o teu fim de semana seja magnífico.

Beijo meu.

Pensador disse...

Ferreira-Pinto,
O que torna ainda mais hercúlea a tarefa de formular um juízo fiel, é abrir mão de nossos próprios preconceitos.
Obrigado pela visita.
Abraço!

Feiticeira,
Obrigado pelo elogio. Pena que este texto tenha me custado um aprendizado um tanto doloroso antes de ser feito.
Obrigado pela visita, bom final de semana.
Beijos!

São,
O texto inteligente, pode ser questionável. A música, porém é de um autor que eu considero genial.
Beijo!

Alcides,
O difícil não é saber, neste caso, o que se está falando. O difícil foi passar pelo processo de aprendizado que, claro, foi pela dor...
Obrigado pela visita.
Abraço!

Moonlight,
Aprendermos a aceitar e, pior, entender que muitas vezes podemos estar errados e outras pessoas mais certasque nós, não é fácil.
E aprender a humildade necessária para reconhecer isto também é doloroso, na maior parte das vezes. Talvez por isto muita gente se apegue aos preconceitos.
Um par de grandes beijos e uivos (meus e daminha Loba) e um bom final de semana!

Daniel,
Seria bom se realmente um dia todas as pessoas, ou ao menos grande parte delas, aprendesse a oovir os outros, mas ouvir realmente, e não apenas escutar.
Obrigado pela visita e comentário!
Bom final de semana.

Regina,
Obrigado pela sua visita, comentário e elogios.
Também gosto de visitar seu cantinho.
Um bom final de semana para você.
Beijos!

Com ou Sem conclusões,
Uma das melhores músicas do Raul, na minha opinião.
Obrigado pela visita.

Graça,
Obrigado pela visita e pelo comentário!
Um excelente fim de semana, amiga!
Beijos.

Princesa disse...

Boa noite
Passei para lhe desejar um bom fim de semana e agradecer todo o carinho deixado nos meus blogs...

A cada dia que vivo, mais me convenço de que
o desperdício da vida está no amor que não damos,
nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca
e que, esquivando-nos do sofrimento,
perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional.”

(Carlos Drummond de Andrade)

Um beijinho

Feitio'zinho disse...

Cada um tem o seu ponto de vista, apesar de por vezes magoar-mos as pessoas*

Gostei.

Vou seguir o seu blog*

Um beijo

Pensador disse...

Princesa, obrigado pela visita e pelo Drummond.
Um beijo!

Feitio'zinho, o importante é aprendermos que as outras pessoas também tem pontos de vista que devem ser respeitados.
Obrigado pela visita.
Beijo!

Feiticeira disse...

Dando uma corridinha até aqui para desejar a vc e a tua loba meus votos que tenhas uma semana de muita paz e muito amor.

Obrigada pela força que estão dando a nossa amiga Rachel

Beijos a ti e a Loba

Bia Maia disse...

Meu queridíssimo!

Só acredito numa coisa: não temos o direito de JULGAR ninguém...

Simplesmnete pois este direito não nos cabe...

Linda semana para vc...

beijos com meu amor,

Biazinha

Andresa disse...

Meu amigo, infelismente vivemos em um mundo de critidas e julgamentos... Todos tem seu ponto de vista, mas não deveriamos julgar ou discriminar....
Se todos fossemos iguais, o mundo seria horrivel! Ja pensou todo mundo com o mesmo pensamento, atitude, ação, gosto, preferencia......... ??????

Pensador disse...

Feiticeira,
apesar de não ter conseguido responder antes, desejo-lhe também muita paz e uma boa semana, ou reso de semana.
A Rachel, neste tempo que a tenho lido, só demonstra ser uma pessoa especial, que merece tudo de bom em sua vida, e que cativa a todos que dela se aproximam.
Um grande beijo!

Bia,
De fato, não temos o direito de julgar. E, mesmo assim, temos o dever de lembrar que existem outros pontos de vista.
Beijos, boa semana!

Andresa,
De fato, o mundo é assim. E "infelizmente" é a melhor palavra a se usar.
Não gostaria de um mundo "padronizado", gosto das variedades e diferenças.
Um beijo!